domingo, 25 de junho de 2017

Imagem peregrina passa por Vila da Ponte

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima passou por Vida da Ponte no dia 1 de julho de 2015. 



Filme "O Meu Nome é Bernadette"


Alguns momentos do filme "O Meu Nome é Bernadette" foram gravados em Vila da Ponte, mais concretamente tendo como cenário a ponte de Vila da Ponte, em 2011.

 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Mamoas

Mamoa 1 do Penedo da Caldeira


Monumento funerário megalítico localizado numa colina sobranceira à ribeira da Cambela. Trata-se de uma mamoa de grandes dimensões, com cerca de onze metros, de fácil visibilidade na paisagem. Apresenta um “tumuli” alto, uma depressão central muito acentuada, uma extensa couraça lítica e um anel de contenção, não sendo visíveis vestígios de dólmen.

Mamoa 2 do Penedo da Caldeira


Monumento megalítico tumular localizado a cerca de vinte metros a Norte de um poste de alta tensão, sobre a ribeira da Cambela. Trata-se de um monumento de grandes dimensões, com um “tumuli” com cerca de quinze metros de diâmetro e um metro de altura. Na superfície encontram-se vários elementos pétreos que pertencem à couraça e uma depressão pouco profunda onde se identificam alguns esteios.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Canastros




A aldeia


Localizada entre o Minho e Trás-os-Montes, a aldeia de Vila da Ponte reúne características de ambas as regiões, o que faz dela um exemplar único das peculiares tradições regionais. Inserida no concelho de Montalegre, Vila da Ponte tem uma longa história, retratada nos vestígios arqueológicos e património que vai encontrando no Percurso Pedestre da Via Romana. A ponte que dá nome à terra, em granito, terá sido a primeira ponte a ser construída sobre a ribeira de Cabril. Atravesse-a e demore-se pela via romana, um percurso pedestre que proporciona um passeio prolongado e tranquilo pela história e património da aldeia, como os diversos monumentos funerários, entre castros e cistas, que atestam a presença de população há muitos séculos.

Também com marcas antigas ergue-se a Igreja de Vila da Ponte, um templo que terá servido para adorar outros deuses e, ao longo das épocas, foi acolhendo a religião vigente, sendo hoje uma importante igreja católica, dotada de um pequeno Museu Paroquial. Vila da Ponte possui ainda 26 moinhos, sendo a aldeia com mais moinhos do país! Além destas estruturas tradicionais em granito, que pode percorrer através do Trilho dos Moinhos, e dos canastros e forno comunitário que integram a rota do pão, encontra ali próximas, a 2 e a 4 quilómetros, duas barragens, onde pode usufruir de praias fluviais.

Demorar-se em Vila da Ponte é possível, na unidade de turismo rural aqui existente. Curta ou prolongada, na sua estadia aproveite para se deliciar com os produtos locais ainda hoje produzidos na terra, como o mel biológico Santa Maria e, como prato principal, sugere-se a vitelinha barrosa, uma raça autóctone muito apreciada.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Alminhas


Cista do Gorgulão



Conjunto de dois monumentos que se acredita terem sido sepulturas para adultos, dos quais já só existe o segundo. O primeiro monumento era uma sepultura individual, do tipo cista, edificada com lajes de granito local, com uma altura aproximada de 0,50 metros e 1,5 metros de comprimento. Foi encontrada em Março de 1931 quando se efectuavam trabalhos agrícolas no local, possuía três vasos cerâmicos, fragmentados na altura do achado. Actualmente, já não existe. A segunda cista do Gorgulão foi encontrada em 1994, aquando da construção da actual residencial “A Cista”, contendo apenas um vaso cerâmico. As lajes laterais tem aproximadamente 2,27 metros de comprimento e uma delas foi fracturada. As duas lajes que recobriam o túmulo são de formato irregular e tem cerca de 0,90 metros de comprimento por 1,06 metros de largura. O monumento foi colocado a cerca de 20 metros do local original, no jardim de residencial.

domingo, 11 de junho de 2017

Castro de Andelhe


Outeiro sobre a margem esquerda da ribeira de Andelhe, sobranceiro à EN 103. Destacam-se os vestígios de fortificação, nomeadamente das duas linhas de muralha que circundam o povoado. A mais interior, com orientação Norte - Sul, é também a mais evidente, tem cerca de 3 metros de largura e o enchimento é em terra e cascalho. A defesa é ainda complementada por pedras fincadas na encosta Norte e por um fosso, do lado Sul, onde o acesso seria mais fácil. Este foi totalmente escavado na rocha e parte dele é actualmente usado como caminho. Apresenta ainda um belo troço de muralha de aparelho trapezoidal nitidamente pré - romano. Do local obtêm-se uma ampla visibilidade sobre o Rabagão, para Noroeste, sobre a serra do Larouco, e a serra do Barroso, para Sul.